wrapper

Por Andressa Guimarães

No dia 22 de fevereiro, cerca de 440 aprendizes do Programa Educação & Trabalho (PET) participaram do evento no Centro de Referência da Juventude (CRJ) com a professora e palestrante Lívia Horta, no período da manhã, e com o palestrante David César, na parte da tarde.
Lívia Horta é co-fundadora da ATREVA-TE, uma empresa de treinamentos, workshops, palestras e consultoria em comunicação e gestão de pessoas que busca, de forma personalizada, trabalhar a vivência de seus participantes trazendo conteúdo, técnica e emoção. Além disso, ela também é professora de pós-graduação na Uni-BH e no Centro Universitário UNA.

Apaixonada por gente, inovação, estratégia e desenho de soluções, Lívia levou para os jovens ensinamentos acerca do potencial criativo e do pensamento transformador, com foco nas pessoas, para impactar os negócios e o mundo das organizações. Ela chamou a atenção dos aprendizes para o que eles estão postando em suas redes sociais e grupos do aplicativo WhatsApp, dando o exemplo de postagens inadequadas que levaram os aprendizes direto ao setor de Recursos Humanos da empresa para pegarem sua carta de demissão. Além disso, ela recomendou aos jovens evitar postagens que remetam a algum tipo de reclamação relacionada ao trabalho ou ao fato de ser segunda-feira.

Lívia falou também sobre a importância de os jovens construírem para eles uma “persona” e ficarem atentos às palavras e aos fatos que remetem àquela persona. Eles devem refletir, por exemplo, se uma pessoa pedir a alguém da empresa onde eles trabalham para descrevê-lo, quais palavras essa pessoa utilizaria? Quais características desse jovem chamam a atenção dessa pessoa? Se, ao pensar sobre isso, o jovem ficar satisfeito com as palavras que poderiam ser utilizadas e com as características que se destacariam, então ele está no caminho correto. Por outro lado, se as palavras que ele acredita que seriam usadas e se as características que se destacam não são aquelas que ele gostaria, então ele deve repensar sua “persona” e agir de modo a reconstruí-la de uma forma melhor.

Por fim, a palestrante sugeriu aos jovens buscarem vivenciar o conceito da hashtag ‘cola em quem te inspira’, que significa sempre se espelhar e se inspirar naquelas pessoas que dão exemplos dignos de admiração. Lívia deixou, ainda, uma lista de recomendações de livros e podcasts para os jovens lerem e acessarem durante o período do carnaval, pois, segundo ela, “esse período de longo recesso, mais do que apenas um tempo de diversão, pode ser aproveitado como um tempo de grande produtividade e aprendizado”, ressalta.

Já no período da tarde, os aprendizes tiveram a oportunidade de assistir à palestra de David César, que nasceu com a síndrome de Hanhart, deficiência genética rara que ocorre na fase embrionária e acarreta a falta de membros superiores e inferiores. Mas isso não o impediu de seguir em frente e, mais do que isso, fazer parte da transformação do mundo onde vive, contando aos jovens sua história de superação e das suas viagens pelo Brasil.

David César tem uma rotina ativa e atribulada. Estudante de Direito, Teatro e também fundador do projeto SuperAção, que conscientiza o cuidado e o respeito à vida, ele possui uma história de superação que vem contagiando pessoas por onde passa. Com muito bom humor e vivacidade, marcas registradas de David, o palestrante revela suas dificuldades de vida e prova que os sonhos são exatamente do tamanho da nossa força de vontade.

Diante dos obstáculos encontrados, Davi percebeu a possibilidade de realizar palestras motivacionais, na qual discute sobre a necessidade da persistência e força de vontade como combustíveis para alcançar resultados. A palestra “ATITUDE POSITIVA” vem encantando o país e já passou por vários estados brasileiros. Ao todo 10 mil pessoas conheceram e se emocionaram com o carisma e a alegria do David. Além disso, ele também é ganhador do prêmio Brasil + Inclusão, a mais importante premiação brasileira relacionada à acessibilidade e inclusão social.

Nas palavras de David, “a minha história não é de superação porque eu tenho ausência dos membros superiores e inferiores. Eu podia ter uma história de comodismo até. Mas eu acho que a superação, que a vontade de conquistar as coisas, vem da vontade de viver, e é o que eu passo. A minha energia é uma vontade indomável de achar o novo, buscar o que eu não vivi ainda”, diz ele.

Conheça a Fundação CDL

A História da Fundação CDL Pró-Criança começou em 1986, com a iniciativa de empresários do comércio, ligados à CDL/BH que resolveram se mobilizar em torno dos problemas que afetavam a vida das crianças de Belo Horizonte.

A entidade cumpre sua missão de levar igualdade de oportunidades às pessoas e contribuir para a construção de um futuro melhor, fortalecendo e exercendo a cidadania.

FCDL News

Dê a um jovem o seu primeiro emprego!
15, 16 e 17 de setembro, a partir das 9 horas
Contrate estagiários por intermédio da Fundação ...